terça-feira, 15 de novembro de 2011

Aura humana

O que é aura humana?
Aura (Latim: aura, sopro de ar: Campo de natureza desconhecida, com algumas características magnéticas, de aparência luminosa para sensitivos, consciexes e conscins projetadas, em certas oportunidades, cujas cores provavelmente estão ligadas à energia do campo e às atividades e pensamentos do que esteja sendo envolvido, por exemplo, seres vivos, homens, mulheres, crianças, fetos, animais, plantas, minerais e objetos físicos, e até as consciexes (autoluminosidade).

Sinonímia. arco-íris humano; atmosfera humana; aura física; auréola vital; aura magnética; bioaura; cartão de visita extrafísico; círculo de radiância; constelação parapsíquica; eletro aura; esfera de sensação; ficha médica extrafísica; fotosfera psíquica; glória humana; halo psíquico; luz humana; nebulosa humana; nimbo pessoal; oval místico; ovo áurico; psicosfera luminosa; radar psíquico; luz humana; sistema de alerta extrafísico; vestimenta exterior do psicossoma.

Onde se manifesta a aura?
Na dimensão energética, onde se desenvolvem os fenômenos e as ocorrências da vida energética.

Como se manifesta a aura?
A forma comum da aura humana é um grande ovóide vibrante, atravessado por muitas correntes de luz, em constante movimento de raios e turbilhões. O volume, tamanho, contorno e densidade apresentam-se extremamente variáveis. O campo eletromagnético da aura, composto por miríades de linhas de força, emite ondas. Conforme as circunstâncias e as emoções, a aura se contrai ou se dilata, intensifica ou esmaece o brilho. As auras humanas interagem umas com as outras, tanto do ponto de vista positivo quanto negativo, criando atração, inclusive os acoplamentos áuricos e as repulsões entre as pessoas.

Quais são suas características?
Devem ser destacados 3 aspectos da aura:
1.      Onipresença. Transparece em todas as coisas e não apenas em algumas.
2.      Movimentação. Modifica-se radicalmente a cada movimento do objeto nela contido.
3.      Invólucro. Em geral assemelha-se a um ornamento ou invólucro ornamental onde o objeto ou ser aparece engastado como se estivesse dentro de um estojo.
A natureza da aura humana se caracteriza, em geral, por 9 variáveis:
1.      Coloração; 2. Densidade; 3. Formato; 4 Invisibilidade; 5 Luminosidade; 6. Substância; 7. Sutilidade; 8. Vitalidade; 9. Volume.

Para se identificar e classificar a atmosfera áurica humana há de se observar que ela pode se apresentar, pelo menos, com algumas destas 9 características:
1.      Opacidade. Apagada ou brilhante.
2.      Extensão. Estreita ou larga.
3.      Serenidade. Perturbada ou calma (temperamento).
4.      Higidez. Enferma ou sadia (homeostase holochacral).
5.      Pureza. Maculada ou pura.
6.      Cor. Multicor ou unicolor (sensações).
7.      Empatia. Antipática ou charmosa (empática).
8.      Hopensene. Retraída ou envolvente (holopênsenica).
9.      Presença. Encarquilhada ou pujante.

Há várias categorias de auras humanas, dentre elas destacam-se estas 5:
1.      Miniaura. A mini aura é a comum, própria da conscin vulgar, que alimenta tão somente interesses troposféricos, e alcança apenas alguns centímetros de emissão fora dos limites concretos do soma.
2.      Hígida. A aura de saúde é a aura sadia, hígida, positiva, pujante e agradável de ser vista.
3.      Confusa. A aura confusa é própria dos enfermos, especialmente os psicopatas (dementes).
4.      Mega-aura. A mega-aura é a aura dos Serenões que alcança vastas distâncias através da impulsão da energia consciencial.
5.      Nimbo. A aura em torno da cabeça, também chamada nimbo, glória, halo, auréola, ou oval místico, quando densamente escura, geralmente aponta ao clarividente a aproximação da dessoma breve da pessoa.

Em relação a pensenologia podemos montar 2 teoremas:
1.      Volume. A intensidade do pensamento ou do sentimento determina o volume da aura humana.
2.      Coloração. A qualidade do pensamento ou do sentimento determina a coloração da aura humana.

Como manter uma aura limpa e saudável?
Existem, além de outros, 22 recursos psicofisiológicos espontâneos, ou técnicas antipoluidoras extrafísicas de desintoxicação e defesa vibratória:
01.  Absorção de energias ambientais.
02.  Arrepios de bases energéticas ou extrafísicas além das sensações do soma.
03.  Ausência de vícios antifisiológicos (autotrafares).
04.  Auto-exteriorizações de descarga ou neutralização e, ainda, absorções.
05.  Banhos de mar.
06.  Banhos energéticos.
07.  Bocejos de bases parapsíquicas.
08.  Chuveirada hidromagnética.
09.  Contrações musculares involuntárias localizadas (mioclonias).
10.  Corizas efêmeras.
11.  Espreguiçamentos.
12.  Estado Vibracional (EV).
13.  Higiene física, mental e consciencial.
14.  Lacrimejamentos bilaterais inesperados.
15.  Meditação dirigida, prece ou oração.
16.  Mentalização positiva da auto-imagem áurica.
17.  Passeios em matas e jardins.
18.  Pigarros fugazes.
19.  Prática de esportes sadios não radicais.
20.  Refrigerada aeromagnética.
21.  Tipo especial de alimentação (dieta).
22.  Variados sinais individuais de parapsíquismo (sinalética).

Sem dúvida o recurso mais eficaz de todos estes 22 aqui relacionados é a instalação voluntária do estado vibracional (EV).

Nenhum comentário:

Postar um comentário