domingo, 25 de dezembro de 2011

Assédio interconsciencial

O que é assédio interconsciencial?
Assédio inteconsciencial é a invasão ou intrusão doentia de idéias, emoções ou energias de uma consciência na outra.

Como podem ocorrer os assédios interconscienciais?
Tal intrusão ocorre de 4 maneiras distintas: de uma consciência extrafísica para outra consciência também extrafísica; de uma consciência extrafísica para outra consciência intrafísica; de uma consciência intrafísica para outra consciência também intrafísica; e de uma consciência intrafisica para outra consciência extrafísica (rara). Portanto existem assédios interconscienciais extrafísicos e assédios interconscienciais humanos.

É muito frequênte os assédios interconscienciais?
O assédio interconsciencial é a doença ou distúrbio mais comum aos seres humanos. Incide mais sobre os nossos cérebros do que as cáries em nossos dentes. E seus efeitos doentios são muito piores, os mais prolongados e devastadores de todos os distúrbios e patologias existentes. O assediador extrafísico é igual à sombra do soma da conscin: muda de lugar, e altera a forma com que se apresenta, conforme o ambiente (dimensão) e a hora circunstancial (momento do destino). Os assédios extrafísicos, infelizmente, potencializam as doenças orgânicas ou relativas especificamente ao soma.

Que características apresentam os assediadores?
Uma das características do assediador intrafísico é a sua inversão emocional negativa. Sabemos que usamos menos energia, menos esforço e menos músculos para instalar um sorriso do que para compor uma cara fechada ou preocupada.
Quando a pessoa inverte o processo e chega a manter, rotineiramente, a disposição desagradável e permanente para carregar a expressão preocupada do que para sorrir, demonstra indício físico, lógico, de obcecação por alguma coisa desgastante e assedialidade doentia.

Que tipos de emoções caracterizam os assédios interconscienciais?
De acordo com a Cosmoeticologia, eis, por exemplo, na ordem funcional, 3 tipos de reações emocionais encontradiças como características da interassedialidade:
1. Ciúme: a insegurança pessoal; o desejo de posse; a avareza.
2. Inveja: a manifestação primária de imaturidade; a cobiça; o despeito; o despique;
o melindre; o cotoveloma; a Schadenfreude.
3. Competição: a emulação; a concorrência; a rivalidade; o poder temporal de alguma
natureza.

Geralmente quem são os assediadores na vida humana?
No universo da Elencologia, eis, por exemplo, na ordem funcional, 6 categorias de personalidades específicas componentes das manifestações da interassedialidade:
1. Familiares: a família nuclear; a parentela; o nepotismo.
2. Colegas: os profissionais; os pares; os patrícios; os contemporâneos.
3. Estudantes: os participantes de gangue; os patrocinadores de trotes violentos.
4. Amigos: os membros da turma; os freqüentadores noturnos assíduos de bares e botequins.
5. Companheiros: os camaradas; os torcedores; os clubbers; os grevistas; os piqueteiros; os partidários políticos extremistas; os militares linha dura.
6. Consréus: as ressomadas após as reurbanizações extrafísicas.

O que os assédios interconscienciais podem acarretar?
A consciência é indestrutível, sendo assim, o máximo que os assédios interconscienciais, subjugações de uma consciência por outra, ou posessões doentias francas, podem fazer de destrutivo é desativar o corpo humano das vítimas intrafísicas incautas. Jamais alguém consegue desativar em definitivo a consciência, nem os doentes-suicidas.

Em que período da vida humana os assédios interconscienciais são mais freqüentes?
Os assédios interconscienciais são mais difíceis de ocorrerem na infância em razão do desenvolvimento esboçante e inacabado do cérebro da pessoa ainda longe da fase da maturidade. Já no fim do período da adolescência, os assédios interconscienciais são muito mais freqüentes, quando a consciência renascida define suas preferências sexuais, companhias e modos de reviver em sua nova vida humana. Eis por que a adolescência é uma encruzilhada definidora do destino humano da consciência renascida na Terra.

Como as energias destes assédios interconscienciais nos afetam?
As energias conscienciais remanescentes, pegajosas, responsáveis por bloqueios e descompensações em nosso corpo energético, gerados por insuficiente desassimilação simpática das energias das outras consciências, animais subumanos, plantas, objetos e ambientes, instalam os assédios interconscienciais prolongados ou cronicificados. Milhares de vidas humanas produtivas, com proéxis promissoras, são inutilizadas devidos aos assédios interconscienciais. Como se observa, tudo isso acontece por que as pessoas, em geral, depois de um contato energético doentio, não sabem fazer as desassimilações simpáticas ou ficar livres das energias conscienciais que absorveram, voltando a ser elas mesmas, limpas ou enxutas, como antes.

Como começa os assédios interconscienciais?
Todo heteroassédio começa pelo autoassédio, o autassédio é a condição ou estado da conscin emocional, intelectual e energeticamente predisposta a se molestar autopensenicamente, com insistência importuna e patológica sobre si mesma, sem qualquer Higiene Consciencial nem autodisciplina ideativa, constituindo o embasamento para todo tipo de heterassédio.

Quais os efeitos do autassédio?
Pelos critérios da Parapatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 20 autotrafares ou ações afins da conscin, homem ou mulher, contra si mesma, efeitos ou conseqüências superficiais ou profundas do autassédio:
01. Autocastração: autoimpotência; autoinsuficiência.
02. Autocídio: suicídio; autodessoma prematura; autoimolação.
03. Autocomplacência: autoindulgência.
04. Autocontradição: autoincoerência.
05. Autocorrupção: base da heterocorrupção.
06. Autoderrotismo: baratrosférico.
07. Autodesorganização: autodesô; autoindisciplina; autodesregramento.
08. Autodestruição: somática ou do corpo humano.
09. Autengano: autequívoco reiterado continuamente.
10. Autengodo: autoburla; autembuste.
11. Autofagia: autocanibalismo.
12. Autoflagelação: autossuplício; masoquismo; autossadismo.
13. Autofossilização: automortificação; autodegradação.
14. Autoignorantismo: autodesconhecimento; autencapsulamento patológico.
15. Autoimposição: autocoerção.
16. Autointoxicação: autoviciação; suicídio lento.
17. Autorrepressão: autovegetalismo.
18. Autossabotagem: autodanificação; autoboicote.
19. Autotomia: automutilação; autamputação.
20. Autovitimização: autodepreciação; autodepravação.

Como prevenir os assédios interconscienciais?
Há por exemplo 2 tipos de profilaxia dos assédios interconscienciais:
Desassediologia Mínima = o afastamento e o encaminhamento extrafísico de consciex assediadora junto à conscin assediada; Desassediologia Máxima = a reciclagem intraconsciencial (recin) profunda da conscin assediada eliminando o autassédio, a raiz do heterassédio.

No universo da Desassediologia, dentro do corpus científico da Conscienciologia,
incluindo a Projecioterapia, eis, na ordem crescente de relevância, 4 técnicas conscienciológicas específicas do autodesassédio:
1. EV: o estado vibracional, pessoal.
2. Acoplamentarium: os exercícios dos acoplamentos energéticos.
3. Tertuliarium: as tertúlias pedagógicas, diárias, gratuitas e sem pré-requisitos.
4. Holociclo: o trabalho intelectual patrocinando o autodesassédio mentalsomático, em
particular.

No mesmo universo da Desassediologia, dentro do corpus científico da Conscienciologia, eis, na ordem crescente de relevância, 4 técnicas conscienciológicas específicas do heterodesassédio:
1. Tenepessismo: as práticas interassistenciais, pessoais, diárias.
2. Projecioterapia: as práticas assistenciais projecioterápicas; os resgates extrafísicos e outros.
3. Consciencioterapia: as práticas assistenciais consciencioterápicas.
4. Ofiexismo: a manutenção ativa da oficina extrafísica, pessoal, do tenepessista veterano.

Pelos conceitos da Consciencioterapia, a autocura lúcida, a autorremissão ou a Autoprofilaxia do autassédio, somente são alcançadas pelo autodesassédio cosmoético, por intermédio da constituição e vivência do código pessoal de Cosmoética (CPC), a partir da autocrítica.

Bibliografia. Nossa evolução  pag. 47,48,49.

4 comentários:

  1. Amei. era tudo que eu precisava aprender. Sempre voltarei a este site. obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Venho sempre visitar este site pq está ajudando bastante, principalmente quando tenho dificuldade temática.

    ResponderExcluir
  3. Já li e ouvi dizer diversas vezes, mas nao sei o que é COTOVELOMA.

    ResponderExcluir
  4. Em virtudes de experiência própria posso dizer que o assédio interconsciencial pode ocorrer em qualquer idade, a menos provável e mais comum hoje em dia por patologia aprendida. Sair da patologia e algo muito complicado, você tem que saber a origem.
    A questão e que você herda, cria ou aprende os problemas patológicos, ideias são as ações mais comuns dos seres vivos, a compactação e mudanças de ambiente muda o uso do que foi aprendido, adapta-se para melhor uso ou desvirtuação, corromper uma organização, problemas patológicos vêem do sistema básico da "vida", que e a alto preservação, patologia? Atos e ações.

    ResponderExcluir