terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Dupla evolutiva

O que é dupla evolutiva?
 A dupla evolutiva  é a reunião de 2 consciências, notadamente intrafísicas, afins, maduras, e lúcidas, que interagem positivamente objetivando a potencialização planificada de suas performances evolutivas, através do convívio produtivo, integral, multímodo e constante.

Poderia falar mais sobre a definição de dupla evolutiva?
A dupla evolutiva é o relacionamento de duas pessoas afins, íntimo, afetivo-sexual, monogâmico, baseado no convívio evolutivo sem a necessidade do casamento formalizado e de geração de prole, visando o apoio mútuo na dedicação integral à proéxis.

Por que a dupla evolutiva é ideal para desenvolver a fraternidade?
Porque trata-se do primeiro laboratório de fraternidade. Se a pessoa não consegue conviver bem, debaixo do mesmo teto, nem auxiliar o próprio parceiro ou parceira, como conseguirá ajudar os outros, com quem não tem ligações afetivas maiores?
Este laboratório é um exercício de interassistencialidade, compreensão e concessão constante, sem conivência com as autocorrupções do(a) parceiro(a). Envolve prática diária de confiar, de compartilhar e de se doar, a começar pelo banheiro e a conta bancária conjunta.

É o mesmo que namoro ou noivado?
É diferente de namoro ou noivado, mesmo quando gratificante, pois requer necessariamente convergência de objetivos e prioridades evolutivas, respeitando o nível evolutivo do parceiro ou da parceira. Não é uma etapa precedente ao casamento oficializado; há convívio diário sob o mesmo teto, compartilhando a alcova. Algumas conscins consideram erroneamente o relacionamento ainda em estagio inicial, frágil, como sendo a vivência da dupla evolutiva, de maneira precipitada. Para conhecer o parceiro na intimidade, é preciso algum tempo de convívio afetivo-sexual diário.

É algo como alma gêmea?
Dupla evolutiva não se encontra pronta, mas se constrói através de afinidades e do binômio admiração-discordância. Daí a diferença essencial com a ideologia romântica das almas gêmeas. Ninguém é igual a ninguém. É importante para evolução a convivência sadia com pessoas que pensam de modo diferente. Alma gêmea é conceito equivocado, açucarado, egoísta, porque induz a pessoa a acreditar que existe uma consciência gêmea, igual a ela mesma (narcisismo).

É o mesmo que casamento formal?
A dupla evolutiva também difere muito do casamento formal. Casamento está longe de ser considerado ferramenta evolutiva, ao contrário: muitas vezes é considerado grilhão. A postura de não casar, em si, é impactante, pois demonstra o nível de autonomia e de pensamento do casal frente às tradições retrógradas e às lavagens cerebrais. A dupla evolutiva leva a sociedade a pensar no compromisso amoroso duradouro, autêntico, feliz e sem burocracia.

Como é a relação da dupla evolutiva?
No relacionamento  a dois, importa também a aplicação do binômio diálogo-desinibição. Por meio deste o casal se permite conhecimento mútuo com despojamento total, eliminando ilusões, entraves e repressões.
Há duas condições que são incompatíveis com a dupla evolutiva: os excessos de exigências em relação ao parceiro ou parceira, fruto das próprias imaturidades; a promiscuidade geralmente relacionada à insatisfação, à insegurança e à amoralidade. A ficação (ou “ficar com”) é exemplo de fuga infantil do jovem, ou adultescente, quanto à priorização da afetividade madura.
A fidelidade afetivo-sexual é pré-requisito para a dupla evolutiva. Esta é condição básica indispensável para a manutenção da alcova blindada energeticamente e da saúde somática, livre de DSTs. O sexo diário elimina as carências geradoras de fantasias sexuais, atratoras, na maioria dos casos, de conscins e consciexes energívoras. A vivência sexual dinamiza a soltura do energossoma dos parceiros a partir da ativação da sinergia do casal.

Dupla evolutiva tem filhos?
Evita-se, na dupla, a geração ou adoção de filhos, pois o objetivo é a dedicação máxima às gestações conscienciais (gescons), a materialização de obras de ponta, abrangentes e assistenciais. Esta condição vale tanto para o inversor quanto para o reciclante.

Poderia dar dicas para a manutenção de uma dupla evolutiva harmoniosa?
Eis 16 posturas maduras favorecedoras da harmonia na dupla evolutiva em relação a afetividade, a intimidade e a sexualidade, em ordem alfabética:
01.  Acolhimento. Manter-se disponível ao acolhimento afetivo e assistência ao parceiro ou parceira.
02.  Alcova. Manuntenção da alcova blindada para promover a autodefesa energética do casal, o holopensene harmonioso da base física.
03.  Alegria. Dar boas risadas juntos em momentos de lazer e romantismo.
04.  Amparo. Amparo à execução da proéxis do parceiro ou parceira.
05.  Aparência. Cuidar da aparência e da saúde, manter a vaidade sadia, sentir-se bem e atraente para o(a) parceiro(a).
06.  Autossuperações. Investimento nas autossuperações, a fim de qualificar o relacionamento.
07.  Clarividência. Exercício da clarividência facial visando o desenvolvimento parapsíquico de ambos.
08.  Concessões. Fazer mais concessões ao outro e menos reivindicações para si mesmo.
09.  Confiança. Criar ambiente de diálogo desinibido, respeito e confiança permanentes.
10.  Desassédio. Contribuir para o desassédio do outro, quando necessário promovendo arco-voltaico, exteriorização de energias, iscagem lúcida.
11.  Desinibição. Investimento nos acessórios sexuais como revistas e filmes eróticos (novos e exclusivos), objetos e roupas ao gosto do casal.
12.  Fidelidade. Fidelidade pensênica, cortando evocações espúrias.
13.  Gueixismo. À mulher, importa o cultivo da feminilidade, da sedução com o parceiro; ao homem é relevante ser afável, cavalheiro, sedutor com a parceira, cultivando sua masculinidade sadia.
14.  Irreverência. Ser irreverente, dentro da intimidade afetivo-sexual, através dos gracejos, jogos e apelidos carinhosos próprios da dupla, apreciados por ambos.
15.  Megatrafor. Contribuir para o(a) parceiro(a) identificar e aplicar o megatrafor.
16.  Projeções. Desenvolvimento da projetabilidade de ambos, incluindo projeções conjuntas.

A vivência da dupla evolutiva pode ajudar a desenvolver fenômenos parapsíquicos?
Pelas pesquisas da Conscienciologia, constatou-se que casais envolvidos de maneira mais integrada começam a desenvolver fenômenos parapsíquicos, ou extrasensoriais, além dos 5 sentidos comuns, de maneira espontânea. Exemplos destes fenômenos é a telepatia entre casais, por exemplo um pensar no outro antes de receber uma ligação.

Como é a vivência da dupla evolutiva perante a cosmoética?
A dupla evolutiva precisa da cosmoética a fim de cada parceiro eliminar as autocorrupções, patopensenes e os mecanismos de defesa do egão, e manter autenticidade, honestidade, fidelidade e lealdade mútua, sem o que torna-se muito difícil manter a harmonia de ambas as conscins em um holopensene de incorruptibilidade a dois.

Poderia dar algumas dicas para a formação de uma dupla evolutiva?
Antes da formação de uma dupla evolutiva duradoura e estável, há 8 pontos críticos que devem ser analisados com profundidade, despojamento e seriedade.
1.      Consciencialidade. O nível da importância individual que se dá às realidades conscienciais ou à auto-avaliação da condição de consciencialidade de cada parceiro.
2.      Empatia. O nível de afinidade ou empatia dos parceiros ou a consolidação de afetos em 3 ou em 30 vidas prévias em comum com eliminação do instinto pessoal de posse de cada parceiro.
3.      Bioenergia. O equilíbrio bioenergético entre os parceiros onde 1 é sempre energeticamente mais potente que o outro (supremacia bioenergética), o desnível bioenergético, que existe em todas as duplas evolutivas, precisa ser diminuído, pouco a pouco, ao mínimo.
4.      Sexualidade. A compatibilidade no campo do interrelacionamento afetivo-sexual.
5.      Traforismo. A análise conjunta dos trafores e trafares de cada parceiro, ressaltando os megatrafores conjuntos e eliminando, ao máximo, os megatrafares conjuntos.
6.      Metas. O estabelecimento da direção exata que se quer priorizar na vida intrafísica (metas).
7.      Evolução. O ritmo que se deseja imprimir à dinâmica da evolução consciencial a dois.
8.      Assistência. O patamar da excelência de cada parceiro quanto à assistência extrafísica dos amparadores, condição que será potencializada pelo sinergismo da vivência em comum e sustentará a assistência ás outras conscins e consciexes.

Bibliografia. Inversão existencial pag. 68,69,70.

Nenhum comentário:

Postar um comentário