sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Dimensão extrafísica propriamente dita

O que é a dimensão extrafisica propriamente dita?
É o ambiente extrafísico nativo, preexistente em relação à dimensão humana e sem ligação direta, ostensiva ou fácil com a vida intrafísica.

Sinonímia. Astral médio; astral superior; dimensão espiritual pura; esfera puramente consciencial; hábitat extrafísico; paragem ultraterrena; plano espiritual puro.

Como atuam os nossos pensamento nas dimensões extrafísicas?
Todo pensamento, toda vontade e todo ato é muito mais intenso, rápido e corporificante nos círculos multidimensionais, coexistentes e interpenetrantes da dimensão extrafísica.
Ali, o pensamento é ação, ou seja: o pensamento e a própria ação manifestam-se conjunta e concomitantemente. Não são defasados no tempo igual aqui, na dimensão física.

Pensamento é ação, poderia dar um exemplo?
As ondas de rádio e televisão são coisas muito reais, constituindo algo sólido, e ainda assim se misturam e atravessam umas as outras sem ocorrer colisões, desde que cada uma fique na sua faixa de freqüência ou de “vibrações por segundo”. Isso dá a você uma analogia ou um bom exemplo para imaginar as cenas, lugares e fatos da dimensão extrafísica, ou seja, dos ambientes que a sua consciência intrafísica encontra quando se projeta e o que encontrará também depois da desativação do corpo humano.

Como podem ser estas dimensões extrafísicas?
Encontramos as comunidades de consciexes afins em suas harmonias e seus desequilíbrios, havendo, por exemplo, 5 categorias:
1.      Agradáveis. Estâncias agradáveis, sadias e indescritíveis ainda para nós, conscins.
2.      Transicionais. Locais transicionais de todos os gêneros.
3.      Convalescênça. Regiões de convalescença extrafísica, adaptadas ao trabalho das vidas intrafísicas sucessivas.
4.      Dormitórios. Cidades-dormitórios extrafísicas.
5.      Subplanos. Subplanos extrafísicos negativos ou doentios.

E quanto à arquitetura e a botânica destas dimensões mais agradáveis?
Há colônias ou comunidades extrafísicas verticais, elevadas, criadas ao modo de conjuntos de campanários ou cidades-pombais, sem pisos ou leitos de estradas ou ruas como entendemos, adaptadas ao modo de manifestação dos residentes volitadores (voadores), com as construções acessíveis e abordáveis pelo espaço livre em qualquer direção.
Circundando os conjuntos das casas sem ruas dos voadores, ou volitadores, vicejam plantas vivas, compridas, luminosas, coloridas, transparentes e altíssimas em relação às construções. Não sabemos se essas paraplantas crescem sempre para ficarem daquele tamanho e se reproduzem  naquela dimensão (Parabotânica).

2 comentários: